Filmes & Cineastas

Moustapha Dao

Moustapha_DAO

Moutapha Dao nasceu em Koudougou – sitada a 100 km a oeste de Ouagadougou no Burquina faso – e faleceu em Paris aos 55 anos de idade. Dao dedicou-se à produção de filmes para crianças, criando contos cinematográficos nos quais faz interagir a oralidade africana e o gosto pelo maravilhoso, confundindo na forma narrativa estranhas criaturas, a vida cotidiana e as paisagens africanas.

Estudou literatura moderna na Universidade de Ouagadougou e no Instituto Africano de Cinema de Educação. Moustapha Dao começou sua carreira no cinema como operador de som e como engenheiro de som para Cinafric (empresa privada fundada em Ouagadougou na década de 1980). Dirigiu seu primeiro filme em 1987. “À nós a Rua” é um curta-metragem de grande sensibilidade em que o diretor coloca em cena a vida de crianças em um bairro de Ouagadougou. No seu segundo filme, o curta ”O sobrinho do pintor” (1989), ele está investe na na adaptação de contos africanos e faz isso por meio da história de Ali, jovem cujas noites são povoadas pelos personagens dos contos de sua avó. Com “A Criança e do jacaré” (1991) ele narra o encontro uma criança e um jacaré na beira da água, incluindo interpretação e animação. Seu último curta-metragem ”O ovo” (1995) foi co-produzido com Idrissa Ouedraogo, trata-se de adptação de um conto tradicional. Depois da realização desse filme, Dao instalou-se em Paris onde faleceria em 2010.

Discussão sobre À nous la rue de Moustapha Dao (francês)

Filmografia
• 1987 : À nous la rue, 15 min
• 1989 : Le Neveu du peintre, 29 min
• 1991 : L’Enfant et le Caïman, 17 min
• 1995 : L’Œuf, 21 min

 

Licínio Azevedo

O_Grande_Bazar_Licinio_Azevedo

Licínio Azevedo
Realizador e escritor brasileiro que nasceu em 1951 (Porto Alegre) e radicou-se em Moçambique desde 1975, ele foi um dos fundadores da empresa moçambicana de produção de cinema Ébano Multimédia.Licínio produziu vários documentários premiados em todo o mundo. O Grande Bazar foi sua primeira ficção (realizado média-metragem). Ele trabalhou no Instituto Nacional de Cinema acompanhando Ruy Guerra e Godard;. atuou no programa de televisão denominado Canal Zero, no Instituto de Comunicação Social de Moçambique. Em 1999, Azevedo recebeu um prêmio do Fundo para o Desenvolvimento da Arte e Comunicação pelo conjunto de sua obra.

O Grande Bazar retrata a história de dois menores com vivências diferentes e objetivos opostos. Um deles procura trabalho para readquirir o que lhe foi roubado e poder voltar para casa. O outro não olha a meios, até mesmo rouba, para não ter que viver com a família. Apesar destas diferenças, eles tornam-se amigos e juntos enfrentam o adversário comum.

Produziu ainda:
O Tempo dos Leopardos, baseando-se no seu próprio livro sobre a guerra da independência Relatos do Povo Armado (1983).
Realizou seguintes filmes: A Guerra da Água (1996), A Ponte (2001) e Desobediência (2002).

Nacer Khemir

Baba_Aziz

ناصر خمير nascido em 1948 em Korba, Tunísia, é um escritor, artista, contador de histórias, e cineasta.

Filmografia

  • Les baliseurs du désert (Wanderers of the Desert), 1984
  • Le collier perdu de la colombe (The Dove’s Lost Necklace), 1991
  • Baba Aziz: o príncipe que contemplava sua alma (Bab’Aziz: The Prince Who Contemplated His Soul), 2005

Baba Aziz, 2005

Ishtar e seu avô Aziz devem ir ao encontro de dervixes, cerimônia que ocorre a cada 30 anos. Tendo a fé como único guia, os dois viajam por vários dias pela imensidão. Durante a viagem descobertas e narrativas ajudam a percorrer o caminho e assim, conhecemos o príncipe do deserto que contemplava sua alma. Mas, eles encontram outros narradores e estórias. Fotografia e música nos conduzem a espaços maravilhosos da Tunísia e do Irã. O roteiro desse filme foi escrito em parceria com Tonino Guerra. Obra de beleza e arte, Baba Aziz é o terceiro filme da trilogia do deserto de Khemir.

Licínio Azevedo

P

Realizador e escritor brasileiro que nasceu em 1951 (Porto Alegre) e radicou-se em Moçambique desde 1975, ele foi um dos fundadores da empresa moçambicana de produção de cinema Ébano Multimédia.Licínio produziu vários documentários premiados em todo o mundo: Fipa de Ouro no Biarritz Film Festival; Melhor Documentário no Festival Africa Taille XL – Bruxelas; Filme de encerramento do Input Festival, Joanesburgo. O Grande Bazar foi sua primeira ficção (realizado média-metragem). Trabalhando no Instituto Nacional de Cinema, acompanhou o trabalho dos cineastas Ruy Guerra e Jean-Luc Godard. Coordenou durante cinco anos o programa semanal de televisão Canal Zero, do Instituto de Comunicação Social de Moçambique.

Filmografia seletiva

A Colheita Do Diabo 1988
Marracuene 1990
Adeus RDA 1992
A Árvore dos Antepassados 1994
A Guerra da Água 1996
Tchuma Tchato 1997
Massassane 1998
A Última Prostituta 1999
Histórias Comunitárias 2000
A Ponte 2001
Eclipse 2002
Desobediência (documentário) 2002
Mãos de Barro 2003
Acampamento de Desminagem 2005
O Grande Bazar 2006
Hóspedes da Noite 2007
A Ilha dos Espíritos 2010

Memória do Cinema Moçambicano

A Guerra da Água 1996
Durante a guerra em Moçambique os combates nas regiões secas aconteciam em volta dos furos de água. Vários deles foram destruídos para não caírem nas mãos do inimigo. Hoje, nos meses de estiagem, quando a água da chuva armazenada nas cisternas familiares acaba, a população começa uma nova guerra…

Souleymane Cissé

yeleen

Souleymane Cissé é um cineasta do Mali, nascido 21 de abril, 1940 em Bamako (Mali). Apaixonado por teatro desde a infância que frequentou regularmente o teatro como um espectador com seus irmãos mais velhos e amigos desde os 7 anos. Ele completou o ensino médio em Dakar e regressou ao seu país, em 1960, durante a dissolução da Federação do Mali e da independência de seu país. Em seguida, ele aderiu a movimentos de juventude e começa a projetar para o Centro de Juventude em filmes Bamako, em seguida, ele comenta público. Foi o documentário sobre a prisão de Patrice Lumumba que realmente provocou seu desejo de fazer filmes. Ele ganhou uma bolsa para frequentar um curso de rojetista e estudos de cinema no Instituto de Estudos Superior de Fotografia em Moscou onde se formou em 1969. Em 1970, voltou para Mali, trabalhou como cinegrafista e repórter do Ministério da Informação, que fornece uma oportunidade de viajar pelo Mali durante três anos com a câmera nos ombros e realizar vários documentários. Souleymane Cissé dirigiu seu primeiro filme ao longo de cinco dias de vida, em 1971.

Filmografia seletiva:

Yeelen

 

Fanta Régina Nacro

Fanta Régina Nacro

Ela obteve, em 1986, o Diploma de Estudos Aprofundados (DEA) em ciência e tecnologia audiovisual na França. Depois em Paris VIII, obteve seu mestrado sobre estudos cinematográficos e audovisuais.Fanta Nacro trabalhou no filme “Badiaga” de Dikondé-Pipa e, também, com Idrissa Ouedraogo. “Un certain matin” (Uma certa manhã) de 1992 foi o primeiro filme que dirigiu e, também, o primeiro filme de ficção dirigido por uma mulher no Burkina Faso. Seu segundo filme foi “Puk Nini” foi bem recebido pela crítica. Ela recebe uma menção especial do Festival Internacional de Curtas de Clermont-Ferrand em 1999 por seu filme “A Trick of Konate”.

Filmografia

    • Un certain matin, 1992
    •  Ouvre les yeux, 1996
    • Le truc de Konaté, 1998
    •  La nuit de la vérité, 2004

Fanta  motivação em realizar um filme sobre genocídios e reconciliação em África.
Entrevista de Peter Scarlet com Fanta Régina Nacro

Cheick Oumar Sissoko

Cheick Oumar Sissoko-guimba

Nasceu em 1945 em San, Mali. Sossoko estudou em Paris, abteve um Diploma de Estudos Aprofundados (DEA) em História e Sociologia Africana e, depois, estudos cinema na Ecole Nationale Louis Lumière. Trabalhou como diretor do Centro Nacional de Produção de Cinema Centre (NCPC) no qual  produziu “Sécheresse et Exode rural” (Seca e Êxodo Rural). Seu filme “Guimba” (“The Tyrant”) de 1995, recebeu o Prêmio Especial do Júri em Locarno e, “Gênesis” foi premiado com o garanhão Yennenga no FESPACO em 1999 e foi selecionado no Festival de Cinema Internacional de Cannes em 1999.

Filmografia:

Dani Kouyaté

Dani Kouyaté_sia

Dani KoyatéNasceu em 04 de junho de 1961, em Bobo-Dioulasso, Burkina Faso. Dani Kouyaté é de uma família de djeli, tendo assim, vivenciado as artes da performance desde cedo. Estudou cinema no Instituto Africano de Estudos de Cinema de Ouagadougou e, depois obteve um mestrado de Atividades Sociais e Culturais na Universidade de Sorbonne em Paris. Ele possui, também, um Diploma de Estudos Avançados em Cinema conferido pela Universidade de Paris 8 Saint-Denis. A obra de Dani Kouyaté focaliza a política atual e universal.

Filmografia

Souvenirs encombrants d’une femme de ménage 2008 – Film documentaire. DV Cam, 52 minutes. Une rencontre avec Thérèse Bernis Parise, un personnage hors du commun.
Joseph Ki-Zerbo – Identités/Identité pour l’Afrique 2005 – Film documentaire. DV Cam, 52 minutes. Une rencontre avec le Professeur Joseph Ki-Zerbo, historien et homme politique de réputation internationale.
Ouaga Saga 2004 – Comédie. Format 35mm, 85 minutes. Les aventures d’une bande de jeunes débrouillards de Ouagadougou, qui suivent des espoirs plus ou moins fous. L’astuce et l’ingéniosité compensent le manque d’argent. La tristesse est bannie de leur mode de vie résolument optimiste.
Sia, le rêve du python
2001 – Long métrage de fiction. Format 35mm, 96 minutes. Adaptation cinématographique de la légende du Wagadu (mythe Soninké du 7e siècle), inspirée de la pièce de théâtre de l’auteur mauritanien Moussa Diagana «La légende du Wagadu vue par Sia Yatabéré».
À nous la vie 1998 – Série télévisuelle. Format Béta SP, 12 épisodes de 26 minutes. La vie, les rêves, les espoirs d’une bande de jeunes d’un lycée international à Ouagadougou au Burkina Faso
Keïta! l’héritage du griot 1995 – Long métrage de fiction. Format 35mm, 94 minutes. L’histoire d’un petit écolier contemporain, écoutant l’épopée mandingue (son histoire) par la bouche d’un vieux griot. Le petit garçon sera rapidement l’objet du traumatisme qui mine l’Afrique, entre ses traditions et les valeurs modernes
Les larmes sacrées du crocodile 1993 – Court métrage de fiction. Format Béta, 10 minutes. Un vieux crocodile d’une mare sacrée du Burkina Faso ironise sur les actes irresponsables de l’espèce humaine vis à vis de l’écosystème
Tobbere Kossam 1991 – Court métrage de fiction. Format 16mm, 26 minutes. Regard croisé entre le Sahel et le Limousin, sur les problèmes des petits éleveurs.
Bilakoro
1989 – Court métrage de fiction. Format 16mm, 15 minutes. Sur l’univers ludique et l’éducation par la rue d’une bande de gamins d’une douzaine d’années.